Blog Em Dia

com Racib Idaló


17/10/2019

Usando repartições, prefeito banca programa de TV 'sob disfarce' de mini-vídeos




Muitos não entendem como o atual, e ainda, prefeito, Paulo Parado Piau (MDB), e seus assessores fazem para desviar recursos públicos para meios de comunicação sem ficar escandaloso, já que são obrigados a publicar os gastos com publicidade. O exemplo está em um edital publicado ontem. E, pra variar, absurdo...
Veja no detalhe, o edital é da CODIUB, sob o comando de Dênis Silva. O contrato é com a tal Ponto da Terra Produções. Sabe o que é? Um programa de TV, que aluga horário em emissora de Uberlândia, a Band Triângulo. É o mesmo programa que antes era exibido na antiga, e extinta, TV Universitária.
Quem já viu tal programa, semanal, já observou que tal “atração”, nada mais é que um “porta-voz” de Piau e companhia. O programa é usado para divulgar as coisas de interesse da Prefeitura de Uberaba, e da turma de políticos que ainda está no poder.
Mas o edital é ainda mais absurdo: o valor e o suposto objeto do pagamento. Primeiro, no valor de nada menos que R$ 42 mil por ano, ou R$ 3,5 mil por mês. E o suposto objeto? Dois vídeos de dois minutos por mês. Quem é da área sabe que o valor é irreal, e mesmo que seja feitos os vídeos, é coisa que não se demora um dia para fazer. Ou seja, o valor é usado para bancar o programa de TV.
E não para por ai. A mesma empresa, tal Ponto da Terra, renovou um contrato na semana passada com Fundação Cultural de Uberaba, para o mesmo motivo, com valor de cerca de R$ 3 mil mensal. Entendeu né? Tanto CODIUB, quanto FCU, que fazem parte da administração indireta da Prefeitura, são usados para destinar recursos para meios de comunicação disfarçados com outros motivos...
Imagina, somente neste dois casos, o tal programa de TV recebe mais de R$ 70 mil por ano da Prefeitura...
Precisa falar mais?