Blog Em Dia

com Racib Idaló


25-10-2019

Usando repartições, prefeito banca programa de TV 'sob disfarce' de mini-vídeos


Muitos não entendem como o atual, e ainda, prefeito, Paulo Parado Piau (MDB), e seus assessores fazem para desviar recursos públicos para meios de comunicação sem ficar escandaloso, já que são obrigados a publicar os gastos com publicidade. O exemplo está em um edital publicado ontem. E, pra variar, absurdo...
Veja no detalhe, o edital é da CODIUB, sob o comando de Dênis Silva. O contrato é com a tal Ponto da Terra Produções. Sabe o que é? Um programa de TV, que aluga horário em emissora de Uberlândia, a Band Triângulo. É o mesmo programa que antes era exibido na antiga, e extinta, TV Universitária.
Quem já viu tal programa, semanal, já observou que tal “atração”, nada mais é que um “porta-voz” de Piau e companhia. O programa é usado para divulgar as coisas de interesse da Prefeitura de Uberaba, e da turma de políticos que ainda está no poder.
Mas o edital é ainda mais absurdo: o valor e o suposto objeto do pagamento. Primeiro, no valor de nada menos que R$ 42 mil por ano, ou R$ 3,5 mil por mês. E o suposto objeto? Dois vídeos de dois minutos por mês. Quem é da área sabe que o valor é irreal, e mesmo que seja feitos os vídeos, é coisa que não se demora um dia para fazer. Ou seja, o valor é usado para bancar o programa de TV.
E não para por ai. A mesma empresa, tal Ponto da Terra, renovou um contrato na semana passada com Fundação Cultural de Uberaba, para o mesmo motivo, com valor de cerca de R$ 3 mil mensal. Entendeu né? Tanto CODIUB, quanto FCU, que fazem parte da administração indireta da Prefeitura, e são usados para destinar recursos para meios de comunicação disfarçados com outros motivos...
Imagina, somente neste dois casos, o tal programa de TV recebe mais de R$ 70 mil por ano da Prefeitura...
Precisa falar mais?